Cultura
Imprimir Partilhar

Exposição 'Música e Palavras' patente no Museu Municipal de Espinho

A exposição "Música e Palavras: Obras da Coleção de Serralves em Espinho" está patente na Galeria Amadeo de Souza-Cardoso no Museu Municipal de Espinho.
Trata-se da primeira exposição no âmbito do protocolo de Fundador assinado entre a Câmara Municipal de Espinho e a Fundação de Serralves.
Na cerimónia de inauguração desta exposição estiveram presentes o Presidente da Câmara Municipal de Espinho, Pinto Moreira, Luís Braga da Cruz, presidente do Conselho de Fundadores da Fundação de Serralves e João Ribas, diretor do Museu de Serralves. A Câmara Municipal de Espinho integra o Conselho de Fundadores da Instituição.
Pinto Moreira agradeceu a presença do engenheiro Braga da Cruz, presidente do Conselho de Fundadores e do diretor do Museu de Serralves.
O presidente da Câmara Municipal Espinho congratulou-se com os resultados do protocolo celebrado entre a autarquia e a Fundação Serralves afirmando que "Espinho passou a beneficiar do prestigio e da excelência de uma Instituição que é referência no panorama cultural do país e do mundo.
"Pretendemos um relacionamento cada vez mais profundo com a Fundação, atraindo exposições itinerantes de grande nível como esta que hoje inauguramos no Museu Municipal de Espinho com a marca de Serralves”. "Outras iniciativas e sinergias que possamos desenvolver acrescentam valor aos nossos equipamentos, à nossa população e enriquecem a oferta cultural do Município”, referiu o presidente da Câmara de Espinho.
A exposição "Música e Palavras” apresenta um percurso dentro da Coleção de Serralves por peças criadas em diferentes contextos históricos e geográficos, mas que se relacionam entre si, pela incorporação da experiência do som no seu discurso visual e conceptual.
Desde a visão estética do acontecimento, ao papel do artista como performer, passando por práticas sonoras experimentais, esta mostra propõe uma aproximação à experiência sonora a partir da sua dimensão social no contexto contemporâneo. A materialidade do som, o poder da palavra como ferramenta sonora, a catarse envolvente dos elementos musicais e alusões à frenética estética do videoclipe, criam nesta exposição, um percurso com diferentes propostas, ligadas de maneira mais ou menos transversal, ao som, à música e à palavra.
Ler mais