Obras
Imprimir Partilhar

Empreitada para a requalificação da Rua 19

Assinado o auto de consignação para a intervenção na principal artéria de acesso ao centro da cidade, que abrange do limite nascente do concelho à Rua 22
A promoção do uso ciclável e pedonal, a requalificação do espaço público, a criação de espaços verdes, uma melhor e maior acessibilidade e mobilidade urbana são os grandes objetivos desta empreitada.

A Rua 19 apresenta-se como um eixo estruturante no concelho de Espinho e, sendo a principal entrada na cidade, o seu projeto de requalificação tem como principais intervenções:
  • Alteração do perfil das faixas de rodagem, mantendo as duas faixas de circulação automóvel, por trajetos não retilíneos a partir da rotunda da Avenida 32 no sentido nascente.
  • Criação de uma ciclovia bidirecional com 2,50 metros de largura em toda a sua extensão (cerca de 1 quilómetro), tendo em atenção a sua função hierárquica viária envolvente.
  • Criação de espaços de proteção e de enquadramento paisagístico, associados à extensão dos percursos cicláveis e pedonais (faixa ajardinada).
  • Renovação/substituição das condutas de água e saneamento, e águas pluviais.
  • Substituição dos pavimentos na sua totalidade, desde os passeios, às faixas de rodagem e áreas adjacentes.
  • Substituição e reposicionamento dos postos de iluminação pública (LED).
Com o novo traçado, este arruamento adquire características mais orgânicas, no sentido de permitir velocidades mais seguras para a circulação pedonal.
A empreitada foi adjudicada à Empresa M. Couto Alves, S.A. com um valor global de 1.774.665,61 euros e tem o apoio de Fundos Comunitários no âmbito do Programa NORTE 2020. O prazo de execução da obra é de 365 dias, estando prevista a sua conclusão para o dia 31 de agosto de 2021.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Espinho, Pinto Moreira "esta é a concretização de mais um compromisso assumido com a população do concelho, no sentido da requalificação do território, da melhoria das acessibilidades, tendo em conta a componente ambiental, económica e social”.

Pinto Moreira considera fundamental devolver o espaço público às pessoas, tornando a circulação automóvel menos agressiva em termos ambientais e em segurança pedonal. "Vivemos tempos de mobilidade urbana mais sustentável e é esse o caminho que vamos fazer na requalificação dos restantes eixos viários da cidade de Espinho”. O Presidente da Câmara de Espinho reafirma que"esta obra constitui também uma oportunidade para proceder à requalificação e renovação das redes de água, saneamento e pluviais."
Ficheiro Relacionado: Planta da empreitada
Ler mais