Institucional
Imprimir Partilhar

Obras no Centro Hospitalar VNGaia/Espinho

Autarquia manifesta preocupação com datas e calendarização da Fase C da reabilitação daquele Centro Hospitalar
O presidente da Câmara Municipal de Espinho estranha e manifesta preocupação quanto às datas e à calendarização da Fase C da obra de reabilitação do Centro Hospitalar Gaia/Espinho, agora anunciada pelo Ministério da Saúde.
Com o lançamento do concurso previsto para o segundo semestre deste ano, "a obra não arranca antes do final de 2023, isto é daqui a três anos", afirma o autarca espinhense.
Pinto Moreira considera inaceitável e da mais chocante demagogia vir o governo anunciar um concurso para uma obra que já tinha sido prometida e anunciada pelo governo anterior, sem ter ainda concluído a fase B que se arrasta sem fim à vista.
"O que existe neste momento da fase B é um edifício vazio sem equipamentos, sem utilização e sem os Serviço de Urgência e de Imagiologia que já deviam estar a funcionar há um ano para benefício dos 700 mil utentes a sul do Douro que diariamente acorrem àquela unidade hospitalar."
O Plano de Reabilitação Integrado do CHVNG/E é mais um exemplo de promessas deste e do anterior governo que se arrastam e se calendarizam de acordo com os ciclos eleitorais, num profundo desprezo pelos utentes que diariamente acorrem aos serviços daquele Centro Hospitalar.

Ler mais